Hospital Paulistano

Qualidade e Segurança do paciente

Uma das nossas premissas é promover a segurança na assistência e qualidade dos serviços. Para isso, desenvolvemos o comitê da Qualidade que atua em prol de melhorias, tendo como objetivo ampliar o desempenho de indicadores de satisfação dos nossos clientes e gerenciamento de riscos.

Comissão e Comitê da Qualidade

Formados por profissionais da área da área assistencial e administrativa, a Comissão e o Comitê da Qualidade do Hospital Paulistano tem como objetivo analisar os pontos passíveis de melhoria e disseminar as ações entre os colaboradores do hospital.

Instituto de Ensino e Pesquisa – IEP (Verificar com o setor responsável – GNEC)

Os profissionais do Instituto de Ensino e Pesquisa realizam treinamentos mensais voltados para os colaboradores, visando à educação e à qualificação de toda a equipe.

Planos Institucionais

A instituição elaborou planos institucionais para facilitar a definição de metas e o acompanhamento das ações visando a qualidade e segurança de nossos serviços:

  • Plano MMU -"Gerenciamento e Uso de Medicamentos";
  • Plano de Segurança e Proteção;
  • Plano de Gerenciamento dos Sistemas de Infraestrutura;
  • Plano de Gerenciamento de Risco do Ambiente -Rádio Proteção;
  • Plano de Gerenciamento de Risco do Ambiente –Biossegurança;
  • Plano de Gerenciamento de Riscos do Ambiente -Produtos Perigosos;
  • Plano de Segurança Contra Incêndio e Antitabagismo;
  • Plano de Gerenciamento de Riscos do ambiente –Resíduos;
  • Plano de Gerenciamento de Equipamentos Biomédicos;
  • Plano Emergência Interna e Externa -Atendimento à Múltiplas Vítimas; Catástrofe, Desastre e Epidemia
  • Plano do SCIH;
  • Plano da Qualidade e Segurança do Paciente;
  • Plano da Comunicação e Informação;
  • Plano de Programa de Cuidado Clinico Continuado -Cuidados Paliativos.

Indicadores e Gerenciamento de Riscos

A Comissão da Qualidade acompanha mensalmente indicadores assistenciais e indicadores administrativos e gerenciamento de riscos.

Alguns dos indicadores assistenciais:

  1. Índice de perda de sonda nasoenteral;
  2. Índice de flebite em pacientes internados;
  3. Incidência de lesão por pressão desenvolvida no hospital;
  4. Taxa de reações transfusionais;
  5. Percentual de pacientes com melhora do escore de dor (Programa de Cuidados Paliativos);
  6. Taxa de reintubação não programada em prazo ≤ 48horas em pacientes internados em UTIs Adulto;
  7. Taxa de complicação pós-procedimento angiográfico;
  8. Proporção de erros potenciais (quase erro) relacionados a medicamentos;
  9. Taxa de infecção de sítio cirúrgico (ISC) em cirurgias limpas;
  10. Taxa de mortalidade hospitalar;
  11. Incidência de infecção hospitalar.
 

Alguns dos Indicadores Administrativos

  1. Satisfação de pacientes e familiares;
  2. Taxa de conformidade segundo itens no preenchimento de prontuários de pacientes internados;
  3. Número de acidente de trabalho típico;
  4. Percentual total de resíduos gerados que são reciclados.
 

Gerenciamento de Risco

Riscos gerenciados são os riscos definidos institucionalmente para serem acompanhados devido ao seu potencial para causar danos ao paciente ou a probabilidade de que a ocorrência seja alta pela recorrência de execução da atividade. Mensalmente, dois fóruns de discussão de riscos estruturados (Comitê de Risco Clínico e não Clínico) se reúnem para discussão dos eventos com sugestões de planos de melhoria.

Eventos Clínicos Gerenciados

  1. Erro de Medicação;
  2. Lesão por Pressão;
  3. Flebite;
  4. Queda;
  5. Broncoaspiração;
  6. Perda de Cateter;
  7. Perda de Sonda;
  8. Extubação Acidental;
  9. Quase falha relacionada à Meta 1 (Identificação do Paciente);
  10. Quase falha relacionada à lista de verificação cirúrgica (check-in, time-out e check-out);
  11. Adesão aos critérios de alta da Recuperação Anestésica;
  12. Incidentes com dano durante a sedação;
  13. Incidentes relacionados com os marcadores de AVC, TEV, Sepse e Dor torácica;
  14. Incidentes com o atendimento do Time de Resposta Rápida;
  15. Extravasamento de Quimioterápico e Contraste;
  16. Infecções associadas a cuidados médicos e surtos de doenças infecciosas;
  17. Evasões;
  18. Suspeita de reação transfusional.
 

Eventos Não Clínicos Gerenciados

  1. Circunstâcia relacionada a Resíduos;
  2. Acidente de trabalho Típico;
  3. Incidente com material perigoso;
  4. Circunstâncias relacionada a obras;
  5. Incidentes com Utilitários;
  6. Incidentes relacionados à segurança patrimonial e pessoal;
  7. Princípio de incêndio;
  8. Incidentes com equipamento de suporte avançado de vida na execução do atendimento.
 

Campanha de Higienização das Mãos

O Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) realiza periodicamente a Campanha de Higienização das mãos com a participação de todos os colaboradores. Todos os anos, a campanha é realizada com treinamentos práticos e teóricos in loco.

Uso de Álcool em Gel

A instituição coloca à disposição dos colaboradores, clientes e visitantes, dispensadores de álcool em gel em todos os leitos, com intuito de disseminar a cultura de higienização de mãos e reduzir a taxa de infecção hospitalar.

    VEJA TAMBÉM